terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Dupla mata policial militar em Baía Formosa

Um policial militar identificado como Anderson de Araújo Cantalice, de 27 anos, morreu na manhã desta terça-feira (11), por volta das 10h30, durante uma ação no município de Baía Formosa. O soldado foi atingido por dois disparos na cabeça no momento em que fazia uma abordagem de rotina em dois suspeitos. O policial Hacen Tléver Alexandre Tavares Lopes, de 34, que acompanhava Anderson na ação, também foi ferido com um tiro no pescoço, mas não corre risco de morte.

De acordo com informações preliminares, os dois policiais planejavam realizar uma identificação de rotina nos suspeitos, que estavam sentados numa cigarreira próxima à Prefeitura da cidade. No momento da abordagem, entretanto, foram surpreendidos pela reação dos bandidos, que estavam armados e abriram fogo. Além de vitimar e ferir os policiais, os disparos também atingiram a perna de um dono de bar que assistia a cena do outro lado da rua.

Após o tiroteio a dupla fugiu a bordo de uma motocicleta prateada de modelo Titan, levando as duas armas dos policiais. Neste momento, a polícia está diligência à procura dos homens. Iformações dão conta de que antes de atirar um deles teria revelado ser natural da cidade de Mamanguape (PB), portanto, as buscas se concentram nesta região, bem como nas proximidades do município de Canguaretama.

O dono da cigarreira Carlúcio de Souza, que assistiu ao crime, disse à polícia que os suspeitos eram de estatura baixa e que trajavam camiseta, bermuda e boné. No local, equipes da Polícia Federal e da Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) já trabalham para identificar os suspeitos.

Princípio da superioridade numérica
Durante o curso de formação da Polícia Militar aprendemos que uma das técnicas utilizadas em abordagens é o Princípio da Superioridade Numérica, que consiste na superioridade numérica de policiais em relação aos suspeitos abordados.
Esse princípio é uma regra básica da Técnica Policial, onde jamais deveria ser violada, já que compromete a segurança dos policiais expondo desnecessariamente suas vidas, como no caso do soldado Cantalice.

Fatalidade
Não podemos fazer suposições acerca do que poderia ter ocorrido caso a viatura em que o soldado Cantalice trabalhava estivesse com os três policiais, como manda os mandamentos das técnicas policiais militares: um motorista, um comandante e um patrulheiro. Entretanto, tivemos um exemplo recente de outra perda trágica, a do soldado M. Costa, onde a sua viatura era composta por três policiais evitando, assim, a fuga impune do criminoso.

Dessa forma, perdemos um soldado! Perdemos um policial! Perdemos um companheiro! Perdemos um irmão de farda! Perdemos um herói!

Fonte: Tribuna do Norte e Blog Sd Glaucia

Um comentário:

  1. e enquanto as autoridades q quer a policia nao abordem com arma em punho os bandidos tao matando os policiais menos de 2 meses 2 homicidios contra pm,o q mais eles vao invertar isso e uma pouca vergonha esse tal de direito humanos so protege a vagabundagem eu quero q eles fossem da familia ou se colocase na frente do perigo como os pm ostensivo se arriscam deixando familias em casa apreensiva,e facil esta por tras deum biro enventado certas leis q protegem vagabundos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares