domingo, 20 de fevereiro de 2011

Respeitar a vaga de deficiente é mais que uma gentileza.

Tem outro adesivinho azul que a gente tem certeza que vocês já viram por aí. Sim, esse mesmo: o símbolo que indica acesso a pessoas com deficiência, dá preferência em transportes coletivos ou delimita vagas exclusivas em estacionamentos, sem sustos, obstáculos ou barreiras. Ele é nada menos que o Símbolo Universal da Acessibilidade.
É algo tão fácil de respeitar… sem falar que é lei! Mas, com a desculpa de estarem apressadas (ou, pasmem, de não terem visto aquele símbolo gigante pintado no chão), muitas pessoas que não têm nenhuma dificuldade de locomoção acabam estacionando nas vagas delimitadas e causando muito transtorno a quem realmente precisa delas.
Sobre esse problema, a TV Cultura está exibindo um comercial muito bacana da Associação Desportiva para Deficientes (ADD) que a gente acha que tem tudo a ver com o movimento Trânsito+gentil. O vídeo tem um tom de humor, mas a mensagem é simples e direta: “Quando você estaciona na vaga para deficientes você também está fingindo”.
É ou não é um absurdo alguém fingir ser cadeirante? Só que é importante ter claro em mente que, embora seja representado pela figura de um cadeirante, o símbolo é usado para todas as demais pessoas com deficiência física. Então muito cuidado antes de sair por aí maldizendo alguém só porque ela saiu andando de um veículo que estacionou em uma vaga demarcada. Pode ser uma supermancada!
O que diz a lei?
É fundamental que esses veículos conduzidos por pessoas com deficiência sejam identificados. O adesivo ainda continua valendo, mas, no ano passado, o Conselho Nacional de Trânsito decidiu disciplinar o uso das vagas especiais em todo país, permitindo que apenas às pessoas cadastradas e identificadas (seja pessoa com deficiência ou idoso) estacionem nas vagas especiais.
A Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo disponibiliza o Cartão DeFis–DSV, que é uma orientação especial gratuita para o estacionamento em vias públicas, zona azul, além de vagas em estabelecimentos públicos e privados demarcadas com o Símbolo Universal de Acessibilidade.
O cartão não dá direito ao uso da vaga gratuitamente, mas pode ser usado como referência para estabelecimentos particulares que reservem vagas especiais.
E ai? Gostaram do post e das dicas? Contem pra gente!
Fonte: Transitomaisgentil

Um comentário:

  1. Nosso país ainda está um pouco longe desse nível de educação, diaramente em hipermercados vemos o abuso de vagas destinadas a deficientes e idosos, e se alertarem os infratores, geralmente ficam nervosos.
    Más, acredito que um dia ainda vamos atingir o nível em que se estender o braço, numa faixa de segurança, para se o carro para o pedestre passar na faixa de segurança por exemplo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares