quinta-feira, 25 de abril de 2013

Matéria retirada do Blog Focoelho

Uma prática que vem se tornando cada vez mais comum e incomodando o sossego alheio, é a colocação de barulhentos canos de escape em motocicletas. Os equipamentos conhecidos também como “descarga livre” ou “cano torbal”, quando colocados nas motocicletas e ciclomotores fazem um estrondoso barulho, incomodando a população que se sente impotente diante da prática abusiva.
 
Mesmo sendo previsto em lei que para se adulterar um veículo é preciso de autorização expressa do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), muitos motoqueiros insistem em andar na clandestinidade e acabam sendo obrigados a enfrentar sérios problemas com a polícia.
 
O site Focoelho.com foi procurado por populares que informaram que alguns motoqueiros, cujo nomes não foram divulgados, estavam cometendo o crime de perturbação do sossego alheio e empinando motos pelas ruas da cidade de Itajá.
 
O povo pede uma fiscalização rigorosa, pois os canos Sport que são colocados nas motos estão tirando o sossego de muita gente na cidade.
 
“Perturbar o trabalho ou o sossego alheio é contravenção penal prevista no artigo 42 da Lei nº 3.688, de 3 de outubro de 1941, que prevê pena de prisão simples de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses ou multa para quem cometer o ato.
 
SE PROBLEMA CONTINUAR, TIRE FOTOS E MANDE PARA O EMAIL: bradokcoelho@hotmail.com QUE DIVULGAREI AQUI, OS NOMES DE QUEM ESTA TIRANDO O SOSSEGO AHLEIO.

O CPRE informa ainda que:
1. Descarga livre: Significa ser um tubo oco, sem nenhuma espécie de abafador, silencioso ou miolo interno, os quais servem para reduzir os níveis de emissão de ruídos e poluentes, sendo portanto altamente ruidosos; Normalmente são escapes feitos em casa partindo do corte da peça original ou mesmo com a colocação de um cano simplesmente sem nenhum padrão de confecção técnica;
 
2. Silenciador defeituoso deficiente ou inoperante: Significa dizer que são escapes em que as partes internas, como as câmaras ou miolo interno estão desgastados, bem como a área externa do mesmo esteja quebrada, furada ou danificada, ocasionando assim, emissão de ruído extremamente alta; Ocorre quase sempre nos escapes com muito tempo de uso que em decorrência da corrosão da parte interna, devido ao contato com os resíduos da queima do combustível, que agem como ácido, dissolvendo as câmaras internas e podendo ocasionar furos na parte externa do escape, aumentado assim o nível de ruído.
 
Tais situações podem ser perceptíveis visualmente pelos agentes de trânsito quando na atividade de fiscalização de trânsito, já que para descarga livre, se o escape for extremamente fino, ou seja, se possuir o diâmetro externo idêntico à medida do tubo que sai do motor (cabeçote ou cilindro), certamente o escape não terá abafador ou miolo, já que para tal, a parte traseira do escape tem que ter no mínimo o triplo do diâmetro da medida do tubo que sai do motor; Além disso, o nível de ruído será extremamente alto, bem estridente e agudo, diferente de um escape esportivo com miolo interno em que o ronco é mais grosso e abafado. Para silenciador de motor de explosão defeituoso, deficiente ou inoperante, o escape tem de estar com danos em sua parte interna, ou furos, quebras ou danos na área externa, como bocal traseiro ou corpo do escape furado ou quebrado.




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares