sexta-feira, 10 de maio de 2013

Polícia Civil prende 108 pessoas no RN na "Operação PC-27"

Megaoperação da Polícia Civil, coordenada pelo Ministério da Justiça, deflagrada ontem, prendeu centenas de pessoas no país inteiro acusadas de diversos crimes. No Rio Grande do Norte, 108 prisões foram efetuadas, sendo 22 delas em Mossoró e região em cumprimento a 25 mandados de prisão, busca e apreensão. Das 22 pessoas detidas durante a "Operação PC-27", quatro adolescentes e sete armas de grosso calibre foram apreendidas em Mossoró, Assú, Baraúna e Upanema.
 
 
Segundo informações repassadas pelo delegado Denys Carvalho da Ponte, titular da Delegacia Regional da Polícia Civil de Mossoró, que comandou a ação local, juntamente com outros oito delegados, a operação começou às 4h30 e foi realizada de forma prática, sem ser disparado nenhum tiro.
 
Para Denys Carvalho, as pessoas presas, muitas delas são foragidas e respondem por outros crimes, entre eles: assassinatos, estupros, tráfico de drogas, roubo, furto, receptação e estelionato. "Além de desempenhar a meta estabelecida na Operação, a ação policial é uma resposta à sociedade dos inúmeros crimes que acontecem em Mossoró e região. Não podemos cruzar os braços e ficar assistindo a bandidagem tocar o terror na população", explicou o delegado.
 
Ontem à tarde, por volta das 17h, o comando da Operação apresentou à imprensa os presos e todo o material que foi apreendido. "Mossoró foi a cidade que mais prendeu no RN. Com isso temos a certeza de que o nosso trabalho está sendo bastante positivo, uma vez que ainda esta semana uma quadrilha de assaltantes foi desmantelada e agora esses elementos, que vinham causando dano à sociedade, são retirados de circulação", destacou.
 
Entre o material apreendido, a polícia consegui tirar de circulação sete armas de fogo, entre elas uma pistola nove milímetros G-cherokee, de fabricação israelense, com 15 munições intactas, que estava com Francisco Jucivan dos Santos, o "Van", preso no Jucuri, zona rural de Mossoró. Foram apreendidas ainda três escopetas calibre 12, um revólver calibre 38, outro calibre 32 e uma espingarda garrucha.
 
A "Operação PC-27", foi assim denominada porque abrangeu os 27 Estados da Federação e em Mossoró, além dos nove delegados, contou também com a participação de 50 agentes civis.
 
Devido às interdições das unidades prisionais de Mossoró, os presos que não são passivos de fiança serão levados para presídios da Grande Natal.
 
"Entre os presos, 'Veinho' e 'Van' são os mais nocivos à sociedade e são acusados de vários homicídios", diz delegado Renato Oliveira, titular da Divisão de Polícia do Oeste (Divipoe), que também comandou a ação. Dos elementos presos na Operação, dois deles são considerados os mais perigosos: Francisco Jucivan dos Santos, o "Van", e Adeilton de Souza Santos, o "Veinho".
 
"São dois elementos nocivos à sociedade que são responsáveis por inúmeros crimes cometidos em Mossoró, inclusive alguns deles ocorridos recentemente. Com a prisão destes dois meliantes esperamos esclarecer vários homicídios", destacou o delegado.
 
 
Para Renato Oliveira, a Operação foi considerada algo muito significativo, devido o desfecho das prisões ocorridas em todo o Brasil e em especial no Rio Grande do Norte. "Foram efetuadas prisões em quase todas as cidades e isto é uma resposta que a Polícia Civil está dando à sociedade", concluiu.
 
Presos na Operação PC-27, já identificados
João Francisco Filho - "Júnior"
Francisco Jucivan dos Santos - "Van"
Adeilton de Souza Santos - "Veinho"
Erivan Luis Selva de Oliveira
José de Anchieta da Silva
Leandro da Costa
Francisco Fábio Pereira
Francisco de Assis Dantas Queiroga
Dorgival Dantas Queiroga
Josimar Dantas Queiroga
Hugnelry Paula de Brito
Adhemar Cortez Danta
Aldeci Ferreira da Fonseca
José Josian Oliveira
Francisca Dayane Bezerra de Andrade
Severino Pereira Neto
 
Fonte: O câmera

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares