domingo, 30 de junho de 2013

Nota de aviso

Tem muita gente fazendo alarde sobre a história da saída do NORE do patrulhamento urbano da cidade de Assu. Aos preocupados tenham calma que nada é certo, existe apenas uma recomendação do Ministério Público Estadual (MPE) para que não só o NORE, mais todos os policias de trânsito passem a priorizar o patrulhamento nas rodovias estaduais. E como o próprio nome diz, é apenas uma recomendação, não é determinação e tão pouco tem poder de lei. Aos que se alegraram com esse boato, eu digo que ainda não soltem os fogos, pois mesmo que nossa atuação seja voltada para uma fiscalização nas RNs, o NORE não deixará de atuar no município.

O que mudará é que não mais atenderemos acidentes dentro da zona urbana, apenas aqueles com lesão corporal. Então quando se envolver em acidente seja qual for, onde tenha um prejuízo no seu veículo, todos terão que se encaminhar a delegacia para prestar queixa. E se o acidente for numa sexta-feira à noite, das duas uma, ou terão que ir direto a Mossoró para fazer o B.O., ou esperar até segunda-feira para fazer em Assu.

Não realizaremos batedores, então as passeatas, carreatas, motoatas e tantas outras movimentações que utilizarão a via pública, não terá nossa presença, e com tudo a insegurança para os participantes será imensa.

Não atuaremos nas ações de fiscalizações que são de incumbência do município. Para dar um exemplo, se um dia o senhor (a) quiser sair com seu carro da sua garagem, e por ventura tenha um veículo estacionado na frente, o cidadão só poderá contar com a ajuda da prefeitura ou da boa vontade de quem estacionou. E pior, se por um acaso um caminha quiser estacionar bloqueando a Avenida senador João Câmara, a Rua São João ou em qualquer outra via, e por lá querer ficar o dia todo, nada poderemos fazer, a não ser que a prefeitura consiga um guincho maior que o caminhão para retira-lo.

Em síntese, a recomendação do MPE veio apenas abrandar nosso serviço, nossa fiscalização passará a ser em forma de blitz onde será cobrada a documentação do condutor e do veículo, condições do veículo, transporte de passageiro e outras.

Atuaremos nas RNs que cortam o Vale fiscalizando os veículos. Então já dá para imaginar, festa fora de Assu cuidado redobrado, pois estaremos fiscalizando de forma mais intensiva.

Contudo o NORE permanecerá em Assu. Nossa sede será no 10º BPM. Nossa viatura estará atuando no policiamento ostensivo na nossa cidade. E mais uma vez eu digo aos que se alegram em pensar na nossa ida, ainda não é a hora.

Policia desbarata quadrilha de traficantes em Barauna






Quatro pessoas foram detidas no final da manhã de sábado 29 de Junho de 2013, em Baraúna, acusadas de trafico de drogas na cidade. A operação foi comandada pelo Tenente Luiz Almeida, comandante da destacamento militar da cidade, com apoio de Agentes do Serviço Reservado do 2º Batalhão de Mossoró.

Segundo o Ten, a policia vinha recebendo denuncia da venda de droga há cerca de um ano, mas precisava de um momento certo para caracterizar o flagrante, o que aconteceu na manhã de hoje. Quando os militares chegaram na residencia da principal acusada, na Avenida Vereador José Izidio Neto, no bairro Alto da Avenida, encontraram um casal saindo do local em um táxi da cidade de Russas no estado do Ceará.

Dentro da casa a policia encontrou cerca de 1 quilo de Crack e Cocaína, 10 aparelhos de celulares, relógios e uma pequena quantidade em dinheiro.

Foram detidos:

Maria Aparecida de Filgueira, de 25 anos de idade, natural de Mossoró e responsável pela residencia. Maria tem passagem pelo complexo penal Mario Negócio em Mossoró, onde cumpria pena por trafico de drogas e estava em liberdade condicional. Aparecida é irmã de Francisco Clébson Filgueira, “Guel”, preso pela policia civil de baraúna no mês de Maio portando um revólver Taurus cal. 38 especial com 6 munições intactas. Guel também já cumpriu pena acusado de trafico de droga na cidade.

Edigilson Pereira da Silva, de 24 anos de idade, morador da Rua Antônio da Graça Machado no centro de Baraúna. Edigilson é o companheiro de Aparecida e também tem passagem por trafico de drogas. O mesmo é irmão de José Mateus Pereira da Silva, 37 anos, mais conhecido como “Neto Segurança”, natural de Quixeré-CE, foi assassinado a tiros na cidade de Russas no estado do Ceará no inicio do ano. Contra Edigilson existe um mandado de prisão em aberto na comarca de Baraúna.

Franco Eduardo Ramos de 38 anos de idade, taxista profissional e Maria Edilania Pereira de Souza de 24, sacoleira residentes na cidade de Russas. Edilania disse na delegacia que Aparecida tinha ficado com uns produtos de beleza para vender e ela tinha vindo a Baraúna, cobrar um dinheiro de uns produtos. O taxista era contratado de Edilania. A policia encontrou os produtos de Edilania dentro da casa de Aparecida.

A policia acredita que a droga pertença a Maria Aparecida e a seu companheiro Edigilson, mas as outras pessoas foram conduzidas para prestarem esclarecimentos na Delegacia.

Todos os envolvidos foram conduzidos para a Delegacia militar da cidade e conduzidos para a Plantão em Mossoró, onde serão realizados os procedimentos.

Retorno: O delegado de Plantão não constatou envolvimento do taxista e da sacoleira com o trafico e liberou o casal em Mossoró.


Fonte: O Câmera

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Com sete dias em liberdade André volta a ser preso no CDP de Assu




Mais uma invasão foi registrada no CDP de Assu no final da noite de ontem (26), por volta das 23h, mas desta vez o invasor se deu mal.

Durante a noite o Agente Penitenciário de plantão ouviu dos detentos que alguém viria entregar uma “mercadoria”, e decidiu ficar no muro a espera.

Já se aproximando da meia noite, um jovem ao chegar à frente do prédio do CDP pulou da moto em que vinha junto com um comparsa, e rapidamente, sem se preocupar com a presença de alguns populares do outro lado da rua, o acusado pulou o muro que dá acesso ao saguão e antes celas, para fazer a entrega. Ao cair do lado de dentro do muro, foi rendido pelo Agente. Enquanto isso, o comparsa que o aguardava na esquina com a motocicleta funcionando, ao perceber que tinha algo estranho fugiu abandonando o parceiro.

Policiais Militares da Força Tática chegaram e identificaram o invasor como sendo ANDRÉ ALVES DE OLIVEIRA, que já responde por porte de arma (art. 14 CP) e assalto (art. 157 CP) e que no último dia 09 de junho, foi preso pelo NORE em flagrante, por roubar uma moto junto com outro comparsa, no Frutilândia, passando apenas 11 dias preso.

Material apreendido
Foi apreendido em poder de André dois comprimidos de Clopam, uma carteira de cigarros GUDAN, 24 pedras de CRACK prontas para venda e 62 gramas de Maconha prensada. Perguntado ao acusado de quem seria a droga, o mesmo alegou que seria dele mesmo.

Com apenas 07 dias em liberdade, após receber o alvará dado pela Juíza da vara criminal de Assu, André agora volta para uma das celas do CDP de Assu para responder por trafico de entorpecentes.

NOTA DO BLOG: Tanto a vizinhança do CDP como a população em geral de Assu, espera que a justiça faça com que André passe um bom tempo preso, pois com ele lá, os cidadãos assuenses ficam mais tranquilos e o número de assaltos diminuir.

NORE pega assaltante que acaba liberdado

Na noite de ontem (25), por volta das 21hs a Polícia Militar foi avisada por uma senhora, que haviam roubado sua Traxx. Minutos depois, outra mulher teve seu aparelho celular tomado de assalto no centro da cidade por um jovem em um motociclo tipo Traxx, vestido com um blusão rosa, e acionou a policia através do 190.

Policiais do NORE que se encontravam em patrulhamento nas proximidades, avistaram o suspeito e iniciaram uma perseguição, que terminou na Rua Mon. senhor Julho, na casa do suspeito, que ainda durante a perseguição foi identificado como sendo SERGIO FERNANDES FARIAS, vulgo “SERGINHO OIÃO”.

Com Sergio, os policiais do NORE encontraram o celular da vitima e o motociclo roubado de sua própria mãe.

Levado para a delegacia junto com a materialidade e as vitimas, Serginho foi logo liberado e ainda saiu zombando dos militares, tudo por causa da burocracia judicial e o desinteresse da vitima em se deslocar para Mossoró e ser ouvida no flagrante.

NOTA DO BLOG FORÇA TÁTICA: As leis do nosso país já deixam as nossas policias trabalhando em rédeas curtas, ainda soma-se as dificuldades logísticas de cada uma e o medo de muitos populares em denunciar criminosos. Daí, quando a policia consegue cumprir com seu dever, apesar de tudo vem o cidadão que costumeiramente critica o serviço policial e nega-se a fazer sua parte, deixando assim os criminosos “de boa”.

Fonte: Força Tática Assu

Mulher vai a DP soltar companheiro e fica presa

Tiago da Silva Bezerra e Carlos Henrique da Silva











Policiais da Força Tática efetuam a prisão de três pessoas por furto de material de construção.

Segundo informações dos policiais, o COPOM repassou que por trás da Funerária Caminho do Céu estava acontecendo um furto e que os acusados estavam em um Chevete de cor azul. No local os policiais encontraram os três rapazes com “a mão na massa” e reconheceu um dos acusados como sendo CARLOS HENRIQUE DA SILVA, que já respondeu pelos crimes de assalto a mão armada e trafico de entorpecentes, os outros dois foram identificados como Tiago da Silva Bezerra e o adolescente de iniciais J. H. B. F..

Todos foram conduzidos para a DP de Assu e os dois de maior idade responderão por tentativa de furto qualificado e corrupção de menores.

De acordo com os Agentes da Policia Civil, durante os procedimentos a companheira de Henrique veio a DP saber os motivos de sua prisão, e pela forma arrogante de se dirigir aos policiais e seu ar de superioridade, os policiais resolveram verificar sua ficha criminal junto à (DECAP). Para a surpresa de todos, Patrícia Jessica Lemos Guilherme, de 25 anos de idade, responde a um processo pelo art. 33 (trafico de drogas) e tem contra si um mandado de prisão em aberto expedido desde 20 de maio, pela 12ª Vara Criminal de Natal.

Agora Jessica, como é mais conhecida, ficará recolhida no presídio feminino em Natal, aguardando andamento do processo.

Fonte: Força Tática Assu

Cidades de Caicó e Currais Novos ficam sem Policia de transito na zona urbana a partir de segunda-feira

A partir da próxima segunda-feira as duas maiores cidades do Seridó, sendo elas; Caicó e Currais Novos, que juntas tem hoje uma população superior a Cem Mil Habitantes e uma frota de veículos que, segundo o DETRAN, chega a 44 mil veículos, ficarão sem a presença por completo da Policia Rodoviária Estadual em seus perímetros urbanos.
 


Seguindo recomendação do Ministério Público do RN assinada pelo Promotor Wendell Beetoven Ribeiro Agra, a Policia Rodoviária Estadual estará a partir da próxima segunda-feira se dedicando ao patrulhamento nas Rodovias Estaduais do RN e parando de atuar em ocorrências de pequenas colisões e controle de trânsito dentro das cidades.

O objetivo, segundo o promotor, é para que o CPRE dê mais atenção ao patrulhamento das rodovias estaduais. Na opinião de Wendell Beetoven, a maioria das rodovias estaduais está sem patrulhamento, enquanto que o CPRE atua em um serviço que deveria ser feito pelas secretarias municipais de trânsito de cada cidade, no caso específico, atuação dos chamados Amarelinhos em Caicó e Currais Novos.

Com essa recomendação do Ministério Público, o Comando do 3º Distrito de Policia Rodoviária Estadual com atuação em Caicó e Currais Novos, recebeu ordens do Comando Geral da PM/RN e do CPRE, determinando que as guarnições passem a atuar somente nas rodovias e não mais façam o trabalho de controle de transito e registro de pequenos acidentes em Caicó e Currais Novos.

O trabalho que era feito pelos Policiais de transito organizando as principais ruas e avenidas do centro de Caicó e Currais Novos ficarão sem ninguém para fazer este trabalho o que pode acarretar em sérios problemas principalmente em dias de grande movimentação.

Em Caicó e Currais Novos o 3º DPRE só irá atender ocorrência de acidentes de transito em que houverem vitimas com lesões graves, ao contrário disso o fato não poderá ser registrado em Boletim de ocorrência de transito, pelo menos até que o transito seja municipalizado e sejam implantados os chamados amarelinhos que são agentes de transito municipais.

Fonte:  Eduardo Dantas

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Mais uma padarai assaltada em Assu

Moto utilizada no assalto
Por volta das 19h de hoje (25), mais um assalto foi realizado na padaria Delicias do Vale, localizada na Rua Luiz Correia de Sá Leitão, bairro Dom Elizeu.

As informações são que dois homens chegaram em uma motocicleta, um deles armado de revolver anunciou o assalto, em seguida recolheu dinheiro e pertences pessoais de clientes e funcionários do estabelecimento comercial.
 
Na fuga os assaltantes "atrapalhados", acabaram abandonando a motocicleta e saíram correndo a pé em direção ao vertentes. Funcionários da padaria disseram ter reconhecido o assaltante pela voz, como sendo o mesmo do assalto anterior.

A Policia Militar foi acionada e a equipe da RP foi ao local. E poucos minutos após o ocorrido, um homem se apresentou aos militares como sendo proprietário do veiculo e que teria sido roubado.

Diligencias foram realizadas no intuito de localizar a dupla assaltante, mas ninguém foi preso. O caso será investigado pela Policia Civil.

Fonte: Força Tática Assu

Ação conjunta das policias de Assu tira mais um traficante de circulação



Policiais civis e militares em uma ação conjunta apreendem droga e prendem em flagrante mais um homem acusado de trafico de drogas em Assu.

No final da tarde de hoje (25), após receberem uma denuncia anônima de trafico no bairro Parati 2000, policiais civis da DP de Assu pediram apoio ao 10º BPM, que acionou a equipe da Força Tática, e realisaram uma abordagem a uma residência que de acordo com a denuncia funcionava uma “boca de fumo”.

Na casa estava a pessoa de ANTONIO CARLOS DA SILVA, vulgo Carlinhos, 34 anos de idade, que em outrora já respondeu pelo mesmo crime. Com Carlinhos foi apreendida a
quantia de R$ 887,00 e dez pedras de “CRACK”, prontas para venda.

Segundo os policiais civis, Carlinhos é mais um membro da quadrilha que foi presa na operação “Cavalo de Pedra”, realizada em 20 de Dezembro de 2012, que culminou com a prisão de 05 traficantes e vasto material ilícito.

O acusado foi autuado por trafico de entorpecentes pelo delegado Emerson Valente, titular de Assu. Agora ficará recolhido no CDP da cidade aguardando resultado do processo.

Fonte: Força Tática Assu

terça-feira, 25 de junho de 2013

`Procurado pela polícia


ATENÇÃO: A caçada continua, este elemento é acusado de sequestro e estupro contra uma professora de Assu. Cacau foi visto ontem no bairro Feliz Assu , e hoje(23) pela manhã foi visto no matagal do Ibama entre o Alto São Francisco e o conjunto Parati 2000 em Assu.

MUITO CUIDADO....E LIGUE PARA A POLÍCIA

Mais um assalto a mão armada

Por volta das 19hs de hoje (24), dois homens realizaram um assalto a mão armada à uma filial da Panificadora São Francisco, que fica localizada na Rua Otávio Amorim próximo ao Barandão e a Rádio Princesa do Vale.

Segundo informações, a dupla chegou em uma motocicleta de cor preta, um permaneceu na moto enquanto o outro desceu com uma camisa amarrada na cabeça e de arma em punho, anunciou o assalto e subtraiu do caixa cerca de 200 reais e dois celulares das funcionarias. Em seguida, fugiram em direção desconhecida.

Fonte: Força Tática Assu

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Policias Militares tem alimentação cortada após prenderam irmão de prefeito


A Associação do Policiais Bombeiros Militares do Seridó foi notificada de um ocorrido constrangedor e que trouxe revolta e se passou na cidade de São Vicente no Seridó Oriental.

No dia 10 de maio de 2013, segundo os policiais da cidade,uma guarnição estava resolvendo uma ocorrência de um som de um carro na praça da cidade, onde o irmão do prefeito e um colega que o acompanhava, se dirigiam para uma festa. Segundo a PM o veículo estava estacionado na praça com som automotivo em volume de de forma abusiva

A Guarnição já havia abordado os mesmos e pedido para que baixassem o som, tendo em vista que lá em São Vicente, o juiz, determinou que som de carro na praça era proibido mas, segundo a APBMS, o irmão do prefeito, juntamente com alguns colegas estavam descumprindo essa determinação.

Quando a guarnição voltava a praça, acionada pelo mesmo motivo, o irmão do prefeito passou em alta velocidade com o carro pela viatura e aumentou o som, saindo em disparada, mas foi interceptado, já que o condutor do veiculo colidiu na viatura da policia.

Na abordagem foi solicitado que os mesmos saíssem do carro onde foram revistados e convocado o pessoal do trânsito da cidade de Currais Novos, que detectaram embriaguez do irmão do prefeito que conduzia o veiculo.

A partir deste momento os policiais que atenderam a ocorrência relatam que houve tentativa de intimidação com ameaças de transferência e xingamentos aos policiais que estavam cumprindo seu papel constitucional.

Pois bem; para surpresa da Associação e dos policiais, no dia seguinte aos fatos, a prefeitura cortou, sem explicação, a alimentação dos policiais que era subsidiada pela administração local.

A APBMS explica que é contra as Prefeituras fornecerem alimentação aos policiais, justamente por esse tipo de expediente grosseiro e eleitoreiro

A população continua perdendo com a decisão do prefeito de cortar a alimentação porque os policiais estão indo se alimentar em Florânia e Currais Novos, deixando assim, a cidade desguarnecida e vulnerável para ações criminosas”, Finalizou Aderlan Medeiros, presidente da APBMS.

Fonte: APBMS

sábado, 22 de junho de 2013

Direção pesada pode ser por falta de óleo no carro

É na hora de estacionar que o motorista costuma dar mais valor à direção hidráulica dos carros. Mas se ela começou a pesar durante as manobras, fique atento para a situação do óleo da direção. Assim como no caso do motor, o lubrificante precisa estar no nível e sem contaminação.
Os carros com direção hidráulica têm um reservatório junto ao motor para o óleo. Varia de modelo para modelo, mas quase todos têm um nível, que pode ser em uma vareta presa à tampa ou marcações no próprio recipiente. O lubrificante deve estar entre o máximo e mínimo. Nem mais nem menos.
“É importante verificar o nível regularmente (semanalmente e sempre antes de longas viagens). O nível deve ser verificado com o veículo em terreno plano e motor frio”, diz Edmilson Santana, consultor técnico Castrol Brasil.

Se o nível estiver baixo, a direção vai ficar pesada e pode ringir. É preciso completar com o mesmo fluido recomendado pela montadora e observar se não há vazamentos no sistema. O óleo pode vazar por vedações no próprio reservatório, na caixa de direção ou na bomba. Pode, inclusive, passar para dentro do carro. Nestes casos, é necessário levar a uma empresa especializada.

Caso o nível esteja acima (e isso é muito comum), o motorista irá sentir a direção pesar somente quando gira para um lado. Isso ocorre porque sobra pouco espaço para o óleo trabalhar dentro do sistema.

O óleo da direção hidráulica também precisa ser trocado em alguns veículos, mas isso varia de montadora para montadora e de modelo para modelo. Em geral, a troca é recomendada a partir dos 50 mil quilômetros. Por isso é fundamental consultar o manual do proprietário para saber qual é a situação do seu automóvel.

“A troca também é considerada quando o óleo estiver contaminado (contaminação por água, poeira ou outras substâncias) ou quando houver a necessidade de manutenção do sistema de direção hidráulica”, observa Santana.

O uso de óleo contaminado ou diferente do recomendado pelas montadoras pode comprometer o bom funcionamento do volante e causar desgastes prematuros às peças do sistema de direção.
Fonte: Terra.com.br

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Pouco combustível pode comprometer desempenho da bomba

Não é somente pelo risco de passar um aperto na rua que o motorista deve evitar rodar com pouco combustível no carro. Veículos que andam com o marcador mostrando menos de 1/4 no tanque comprometem o funcionamento da bomba de combustível, que pode pifar.

A bomba de combustível é a peça responsável por mandar o álcool ou a gasolina do tanque para o sistema de injeção. Nos carros de hoje ela é elétrica e trabalha imersa no próprio combustível (dentro do tanque) que também é responsável por lubrificá-la. Se o carro rodar sempre na reserva, ela passa mais tempo exposta sem lubrificação.

“Quando há pouco combustível, a bomba sofre com o superaquecimento. Ela passa a trabalhar mais tempo com a temperatura acima do recomendando. Isso compromete a vida útil da peça”, diz Daniel Lovizaro, chefe de assistência técnica da Divisão Automotiva da Bosch.

Isso não significa, porém, que a bomba estrague só porque o carro está com tanque quase vazio. O que não pode, aconselham as montadoras, é a prática recorrente de rodar com o carro sempre na reserva, sempre com a luz do combustível acesa. “O recomendado é nunca deixar baixar de 1/4 no tanque. Além de preservar o funcionamento da bomba, vai evitar que ela puxe sujeira do fundo”, observa Lovizaro.

Caso a bomba estrague completamente, o carro não funcionará porque o combustível não chega à câmara de combustão. Ela pode, porém, dar sinais que está com a vida útil comprometida com falhas durante o funcionamento.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Seguro DPVAT dá assistência às vítimas de acidente de trânsito


O valor pago pelo Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículo Automotores de Vias Terrestres (DPVAT) terá aumento neste mês. Seguindo as normas da Superintendência de Seguros Privados (Susep), o valor para automóveis particulares subirá de R$ 96,63 para R$ 101,16. Para motocicletas, motonetas, ciclomotores e similares, o valor aumentará de atuais R$ 274 para R$ 286,75.

De acordo com a Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT, as motos pagam mais devido ao número maior de indenizações para usuários desse tipo de veículo, que estão mais expostos aos riscos de acidentes. O coordenador de planejamento do Departamento de Trânsito do Pará (Detran/PA), Carlos Valente, explica que mais do que o aumento do valor do seguro, as pessoas devem refletir sobre a importância do valor social que ele tem. “O seguro DPVAT foi instituído como um mecanismo de ajuste e equilíbrio social, levando em conta a grande quantidade de acidentes de trânsito no país. Ele foi criado em 1974, para indenizar vítimas de acidentes de trânsito sem apuração de culpa, seja do motorista, passageiro ou pedestre”.

Outra importante função do seguro DPVAT é a contribuição com a manutenção da saúde pública e Política Nacional de Trânsito. Do total arrecadado pelo seguro, 45% são destinados ao Fundo Nacional de Saúde (FNS), para custeio da assistência médico-hospitalar dos segurados vitimados em acidentes de trânsito e 5% ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), para aplicação em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito.

Carlos Valente também enfatiza que para solicitar o seguro não é preciso buscar ajuda de intermediários. A própria vítima, ou algum parente, pode dar entrada no pedido gratuitamente, em qualquer um dos pontos de atendimento do DPVAT em todo o país. Vítimas e seus herdeiros - no caso de morte - têm um prazo de três anos após o acidente de trânsito para dar entrada no seguro.

Os valores das indenizações são os seguintes: em caso de morte, está fixada em R$ 13,5 mil. Este também é o limite para casos de invalidez permanente (o valor varia conforme o grau da invalidez). O seguro também reembolsa despesas médicas e hospitalares até o limite de R$ 2,7 mil.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Como as manobras no trânsito devem ser sinalizadas para evitar acidentes

É difícil encontrar alguém que não se irrite com esse gesto imprudente no trânsito. O apelo para que a regra seja cumprida já chegou até às redes sociais. Todos, em uma só voz, pedindo: use a seta para indicar manobras no trânsito. Apesar da campanha, é comum encontrar condutores que parecem estar dirigindo sozinhos e que não se preocupam em dizer para os motoristas ao redor o que irão fazer nas pistas.

A estudante Marcelle Sales, de 20 anos, pertence ao grupo de pessoas que ficam irritadas quando alguém não sinaliza uma manobra. “Vejo muito motorista assim todos os dias. Sinalização é fundamental, principalmente em um trânsito louco como o do Recife”, diz Marcelle. Ela também relata que seu pai quase se envolveu em um acidente por causa de um condutor imprudente. “A pessoa estava no meio da via e entrou numa rua à esquerda, sem sinalizar, passando pela frente do meu pai, que estava na esquerda”.

O estudante Anderson Bem, 20, também quase se envolveu em acidente por conta da irresponsabilidade de um motorista. “Ele foi da faixa da esquerda para a da direita sem avisar. Tive de desviar para não bater. Se tivesse algum carro na direita, haveria um acidente”, conta o estudante. Ele também diz que faz o máximo para sempre sinalizar. “Infelizmente, às vezes, escorregamos. Mas é preciso estar atento e sinalizar para andar com segurança”.

O instrutor de direção defensiva da Cooperativa Especializada em Trânsito (Coopetrans), Gomes Filho, fala que a falta de uma boa sinalização horizontal nas vias do Recife pode levar os condutores a não sinalizar corretamente. “Muitas vezes, o motorista só sabe que uma obra está acontecendo quando se depara com um cone que indica isso. Na afobação para trocar de faixa, a seta é esquecida”, diz. “É bom também ter um planejamento do percurso. Ao dar uma carona para alguém, por exemplo, o caminho pode mudar no meio da viagem e a seta ser negligenciada pela pressa”.

O também instrutor da Coopetrans, Reginaldo Honório, aconselha os condutores a usarem a seta mesmo quando não há carros vindo atrás. “Além de ajudar a memorizar a ação, o pedestre saberá para onde o carro vai. Assim, a sinalização nunca será esquecida e quem estiver na calçada também ficará seguro”, garante.

 Para não esquecer a seta
- Planeje seu percurso para não ser surpreendido durante a viagem;
- Procure sair com certa antecedência de casa, principalmente se nunca tiver feito o caminho antes;
- Combine com seu carona o percurso que será feito;
- Utilize a seta mesmo quando estiver sozinho em uma via. O costume de sinalizar fará com que você nunca se esqueça da regra e deixará pedestres cientes do movimento do carro.


Quando utilizar:

Setas
- Para mudar de faixa. Ligue a seta para o sentido que deseja ir, olhe o retrovisor para ver se há condição de fazer a manobra e, só então, mude de faixa;
- Na presença de ciclista, carroça ou cone, basta sinalizar com a seta para avisar ao condutor de trás sobre o fato. Mas não é necessário trocar de faixa, basta desviar. 


Pisca-alerta
- Se visualizar inesperadamente algum buraco grande ou animais na via;
- Avisar ao condutor de trás que irá parar para deixar pedestres atravessarem em faixas sem semáforo. Se o carro de trás vier em alta velocidade, é aconselhável não parar. É preciso ser solidário, mas a integridade física de todos é prioridade;
- Parar para que passageiros embarquem ou desembarquem no carro;
- Avisar que será solidário e dará a vez para que um motorista que se encontra na via lateral entre no fluxo da via principal. O mesmo deve acontecer se a vez for dada para motorista que estiver saindo de um estacionamento;
- Se estiver procurando vaga de estacionamento. Isso evitará que o carro de trás fique muito próximo e impeça que a manobra de estacionamento seja realizada. 


Mãos
- Se as luzes estiverem queimadas, as mãos devem indicar as manobras que o motorista fará. Mas essa deve ser uma solução paliativa. Antes de sair com o carro, todas as luzes devem ser checadas e, em caso de problema, trocadas.

Código de Trânsito Brasileiro
- Artigo 43 - O condutor deve indicar, de forma clara, com a antecedência necessária e a sinalização devida, a manobra de redução de velocidade;
- Artigo 196 - Deixar de indicar com antecedência, mediante gesto regulamentar de braço ou luz indicadora de direção do veículo, a realização da manobra de parar o veículo, a mudança de direção ou de faixa de circulação é infração grave, com multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira;
- Artigo 230 - Conduzir veículos com defeito no sistema de iluminação, de sinalização ou com lâmpadas queimadas é infração média e acarreta multa de R$ 85,13, além de quatro pontos na habilitação.

FONTE: Vrum

Mais uma invasão ao CDP de Assu

Na noite de ontem (17), mais uma invasão foi registrada pelo circuito de vigilância interno do CDP (Centro de Detenção Provisório) de Assu.

 Segundo o único Agente penitenciário do plantão, um homem invadiu mais uma vez o terreno onde se situa as dependências do CDP e DP de Assu para entregar materiais ilícitos aos detentos.

Ainda segundo o Agente, depois de passar o dia inteiro voltado a cuidar dos detentos, “seja entregando comida, remédios, roupas ou repassando recados de familiares”, o Agente ainda tem que passar um bom tempo durante a noite, vigiando o pátio, para tentar coibir a entrada desses materiais, como também à fuga de detentos, devido à facilidade que tem em pular os muros de acesso às celas.

A polícia militar teve de ser chamada para evitar que o ilícito entrasse na cela. Policiais do GTO e Força Tática, sob o comando do Capitão Sergio, atenderam ao pedido de apoio do Agente Penitenciário e todo o material foi apreendido antes que chegassem às mãos dos detentos.

Nas sacolas haviam 05 carregadores de celular, cigarro GUDAN, 06 aparelhos celulares, 03 baterias para celulares, 02 chips, cachaça pura e misturada, 13 pedras de CRACK, uma porção de MACONHA e outra de COCAÍNA e ainda uma cartela de CLOPAM (comprimido de uso controlado). 


O responsável pela entrega, porém, conseguiu fugir antes da chegada dos militares.

Audácia e desrespeito total à justiça

Por volta das 12hs de hoje (18), mais uma demonstração de impunidade e desrespeito à justiça foi dado pelo mesmo desaforado da noite de ontem.

O jovem pulou outra vez o muro que dá acesso a parte dos fundos do CDP, munido de uma sacola plástica contendo materiais ilícitos, que seriam entregues aos detentos, já que a entrega de ontem foi frustrada pelo Agente Penitenciário.



Desta vez, a população fez sua parte e alertou a PM através do 190, que imediatamente avisou aos policiais civis pelo rádio de comunicação. Os Agentes Civis tentaram surpreender o invasor, mas ele foi mais agiu, abandonou a sacola e fugiu pulando o muro da frente da DP na frente de todos que ali estavam e passavam, invadiu um terreno e pulou o muro de uma residência, saindo na Rua Bernardo Vieira e desaparecendo em seguida.

Na sacola abandonada pelo invasor foram encontrados 04 aparelhos celulares, 02 carregadores, 23 trouxinhas de MACONHA, 10 pedras de CRACK, uma cartela de (CLOPAM), e 03 comprimidos ROCHE II, todos dois são comprimido de uso controlado.


Fonte: Força Tática Assu

terça-feira, 18 de junho de 2013

Jornalista critica Governo do RN por atraso de pagamento nas Diárias Operacionais dos PM’s


Tentatica de homícidio em Assu



Nas primeiras horas da manhã de hoje (17) por volta das 6h45, policiais foram informados de uma tentativa de homicídio no bairro Vertentes em Assu.

Segundo informações do são que a pessoa de Erinaldo da Silva Dantas, 24 anos mais, conhecido por "galeguinho" teria desferido uma cutilada de faca contra a pessoa de Luciano Raimundo Simplício, residente em Vila Velha na cidade de Carnaubais. O motivo da tentativa de homicídio segundo a vítima, teria sido uma pequena discussão sobre drogas.

Após a tentativa de homicídio, galeguinho permaneceu no bairro Vertentes e com a arma do crime.

A VTR comandada pelo Cb Elias e composta por Jefferson e Edno realizaram uma varredura no bairro, e diante de várias informações, chegaram até onde o galeguinho estava.. Foi dada voz de prisão e o acusado levado a Delegacia de Policia (DP) de Assu. O caso agora será investigado pelo delegado da cidade Emerson Valente.


Fonte: Focoelho.com

domingo, 16 de junho de 2013

Mais uma arma de fogo é retirada de circulação em Assu

Policiais Militares da Força Tática efetuaram na noite de ontem (14), a prisão em flagrante por porte ilegal de arma de Eric Denis. O mesmo encontrava-se em atitude suspeita no bairro Vertentes e ao ver os policiais tentou se esconder na casa de um “amigo”.

Segundo os policiais, atendendo a determinações superiores, os mesmos estavam realizando um patrulhamento de saturação, para tentar coibir o numero de crimes que corriqueiramente assolam a população de boa índole que residem naquele bairro. Ao entrarem em uma determinada rua no setor conhecido popularmente como “Buraco D água”, avistou um homem desembarcando rapidamente de uma motocicleta e adentrando em uma casa, após identificar a VTR, deixando seu veiculo ligado. Os policiais de imediato cercaram a casa e verbalizaram para que o suspeito saísse.

Ao ver que não tinha como fugir, o suspeito se apresentou aos policiais e foi de pronto identificado como sendo Eric Denes de Oliveira Soares, 18 anos de idade, vulgo "CHIUAUA". Denes foi preso por trafico de entorpecentes em 24 de outubro de 2012, onde foi solto de ordem da justiça com 28 dias depois.

Apesar de tentar iludir os policiais com mentiras, o suspeito caiu em contradição e com a permissão do proprietário da residência, os policiais encontraram um revolver calibre 38, de marca ROSSI, com 05 munições intactas do mesmo calibre, que havia sido jogado em seu quintal. Perguntado a Denes sobre a arma o mesmo afirmou ser de sua propriedade e que estaria andando armado por ter inimigos, e que havia adquirido a arma a menos de um mês.

O acusado e a arma foram apresentados ao delegado regional de plantão em Mossoró para confecção do flagrante. Denes encontrava-se de alvará de soltura e agora ficara mais uma vez a disposição da justiça, no CDP de Assu.
 
Fonte: Força Tática Assu

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Veja os cuidados com o cinto de segurança

O cinto de segurança do seu carro deve estar nos lugar certo e devidamente colocado no motorista e nos passageiros. Isso está na lei de trânsito. Mas para garantirem a segurança, eles precisam estar em boas condições. Sim, apesar de parecerem durar para sempre, os componentes dos cintos também precisam de revisões periódicas e, às vezes, de manutenção ou substituição.

As montadoras recomendam a checagem no cinto de segurança pelo menos uma vez por ano. É importante verificar o estado do cinto em si (também chamado de cadarço) para ver se não há partes rasgadas ou descosturadas. Também é fundamental averiguar se os engates não estão com folga e se estão bem presos à carroceria do carro. Se o veículo não tiver sofrido nenhum acidente, a tendência é que estejam em boas condições, mas mesmo assim é aconselhada uma revisão anual.

É preciso abrir o olho, porém, em relação à limpeza do cinto de segurança. A sujeira pode obstruir o seu enrolamento automático. Resíduos também danificam o material do cadarço, provocando uma corrosão e o rompimento na hora de um choque. Se seu carro pega muita poeira com os vidros abertos ou se foi molhado por dentro, é recomendado fazer uma lavagem.

A limpeza dos cintos é simples, porém, precisa ser feita somente com água morna e sabão neutro. Eles não podem ser lavados quimicamente, pois os produtos químicos podem danificar a resistência do tecido. O cinto de segurança não pode entrar em contato com líquidos ácidos. Para lavar, o cadarço deve ser puxado todo para fora, limpo e guardado somente depois de seco.

Nunca consertado
Cintos de segurança jamais devem ser consertados. Em casos de defeito no pano ou em alguma peça, a parte defeituosa deve ser imediatamente trocada por um modelo igual ao recomendado pela montadora. O cadarço nunca deve ser costurado, por exemplo. Em caso de acidente, o carro deve passar por uma checagem completa no sistema do cinto. Alguma parte pode estar comprometida, mesmo que você não veja defeitos aparentes.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Assumir multa por outra pessoa é crime

Assumir pontos de multa de trânsito na carteira de habilitação, livrando o verdadeiro infrator, é crime de falsidade ideológica previsto no artigo 299 do Código Penal. Mesmo com a possibilidade de reclusão de um a cinco anos, além de multa, muitos motoristas seguem incorrendo na irregularidade. “Em casos assim, a pessoa está alterando a verdade sobre os fatos juridicamente relevantes. É possível comprovar esta falsidade, mas cria-se um complicador. Se o órgão tirar a obliteração – efeito usado para ocultar o rosto do motorista – da foto e verificar que o condutor era uma mulher, por exemplo, mas na multa fora indicado um homem, ele pode alegar a falsidade”, explica Vanderlei Santos da Silva Jr., advogado, especialista em direito administrativo de trânsito e gerente comercial da Perkons. E acrescenta: “Para que sejam aplicadas as penalidades, é preciso saber se a pessoa agiu de má fé ou se não mediu as consequências de sua atitude. Uma coisa são pessoas que vendem e compram pontos, outra são pessoas que fazem, mas não medem consequências”.

A funcionária pública aposentada Maria (nome fictício), de 79 anos, recebeu a notificação de que sua carteira de habilitação estava suspensa por ter alcançado os 20 pontos, somados por infrações variadas. Mesmo nunca tendo cometido qualquer infração ao volante, frequentou as aulas do curso de reciclagem para motoristas infratores porque não apresentou, no prazo de 15 dias (conforme artigo 257 do Código de Trânsito Brasileiro, parágrafo 7), os infratores que conduziam veículos que estão em seu nome e que desrespeitaram a legislação de trânsito. Com isso, assumiu as multas do filho e do neto, atingindo a pontuação máxima.

“Infelizmente eles cometeram as infrações, eu não os apresentei como condutores no órgão de fiscalização e acabei tendo a minha carteira suspensa”, relata a aposentada. Casos como o de dona Maria são comuns nos cursos de reciclagem oferecidos por instituições credenciadas e também nos Detrans para os motoristas que atingem os 20 pontos na somatória das infrações, como previsto no artigo 268 do CTB.

Rozana Terezinha Gura, diretora de uma das instituições que oferece o curso de reciclagem em Curitiba, conta que grande parte dos alunos dos cursos de reciclagem está ali por multas que não cometeram. “De cada 100 motoristas que frequentam o curso de reciclagem do Detran Paraná, 90 estão ali porque assumiram como suas as infrações de trânsito cometidas por outros condutores”. As causas são variáveis: em famílias maiores, os condutores costumam dividir os pontos entre si, pais assumem os pontos dos filhos (de maneira involuntária) porque na maioria dos casos os veículos são financiados e estão no nome dos pais e até mesmo o inverso – filhos que perdem suas carteiras porque emprestaram o carro para os pais e cometeram infrações. “São pessoas que assumem as infrações mais por displicência do que por má fé.”, explica Rozana. Ela acrescenta que não é uma questão de proteger filhos ou pais. “Acredito que, simplesmente, os motoristas não apresentam ao órgão oficial quem estava dirigindo o carro quando a infração foi cometida porque não se atentam para o prazo”, conclui Rozana. 

 Fonte: Perkons

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Resoluções do Contran alertam para a gestão de trânsito dos municípios

Novas resoluções editadas pelo Conselho Nacional de Transito (Contran) trazem alertas a gestão de Trânsito das administrações municipais. As decisões tratam da fiscalização dos veículos que produzirem fumaça e gases acima dos níveis permitidos e do transporte de cargas de sólidos a granel nas vias abertas à circulação pública.

A Resolução 440/2013 prorrogou para 1.º de setembro o prazo de os Municípios iniciarem a autuação dos veículos que produzirem fumaça, gases ou partículas em níveis superiores aos permitidos. O texto editado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) expandiu vigência prevista na Resolução 427/2012, que estabeleceu condições para fiscalização pelas autoridades de trânsito, em vias públicas, das emissões de gases de escapamento de veículos.

Para comprovação de infração de trânsito por causa de elevado índice de poluição, os equipamentos utilizados para aferir os índices devem atender às especificações do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Os índices são estabelecidos pela Resolução 418/ 2009, do Conselho Nacional do Meio Ambiente.

Os autos de infração de trânsito só terão validade se neles forem registrados: os índices de emissão de gases poluentes no momento em que foi registrada a infração, os limites máximos toleráveis e a data da última verificação do equipamento utilizado na fiscalização.

Cargas a granel


 Já, a Resolução 441/2013 estabeleceu as normas para o transporte de cargas de sólidos a granel nas vias abertas à circulação pública. De acordo com a deliberação, o transporte deste tipo de carga – por vias abertas à circulação pública – deve ser feito em veículos com carroçarias de guardas laterais fechadas ou dotadas de telas metálicas com malhas de dimensões tais que impeçam o derramamento de fragmentos do material transportado, quando devidamente coberto com lonas ou similar.

Estas cargas também deverão estar totalmente cobertas por lonas ou dispositivos similares, permitindo a possibilidade de acionamento manual, mecânico ou automático. E esta deve cobrir totalmente a carga transportada, de forma eficaz e segura.

Com participação da população policia tira mais um de circulação.


Por volta das 15h de hoje (11), policiais civis munidos de uma informação anônima passada por populares, dando conta de arma e drogas, pediram um apoio ao COPOM do 10º BPM, que de imediato enviou a RP e a Força Tática para juntos averiguarem a denuncia.

Ao chegarem ao local informado na Rua Professor Helio, Nº 490, bairro Vertentes, confirmaram a residência de “Daniel” e realizaram a abordagem. Após uma busca nas dependências da casa foi encontrada certa quantidade de cocaína e Crack, cerca de R$ 400,00 fracionados, um revolver calibre 32 e treze munições intactas do mesmo calibre.

Daniel Nunes da Silva, 24 anos, natural de Natal, assumiu ser dono da arma e do material apreendido e informou estar em liberdade condicional de um processo que responde em Natal.

Foi dada voz de prisão a Daniel, que em seguida foi conduzido a DP de Assu juntamente com o material apreendido. Agora Daniel ficará a disposição da justiça por mais uma vez, “graças a ajuda da sociedade”.
 
Fonte: Força Tática
Fotos: Focoelho.com
 
 
 


terça-feira, 11 de junho de 2013

Militares do RN não recebem as diárias e ainda podem ser escalados involuntariamente para o 'Mossoró cidade Junina'

Alguns militares que se dirigiram até os caixas eletrônicos na manhã de hoje e comprovaram o esperado, o governo do estado mais uma vez não fez o repasse das diárias operacionais do carnaval.

Diante disso, militares que costumavam trabalhar nos grandes eventos devem cruzar os braços e trabalhar apenas nas escalas normais de serviços, porém, os PMs mais recrutas deverão ser escalados involuntariamente e obrigados a trabalhar.

Esse final de semana, sábado, várias cidades do estado tiveram que enviar parte do efetivo normal para Mossoró, para atuarem no evento Pingo do Meio Dia. Na região do Seridó por exemplo, cidades como Currais Novos, Parelhas e Caicó enviaram reforços.








segunda-feira, 10 de junho de 2013

Policia MIlitar prende dois homens por homicído em Assu

João Carlos Cabral, conhecido como "Carlos da Saúde".
 Rua Dr. Luiz Carlos matagal próximo ao posto JP onde foi localizada a faca utilizada no homicídio.


















Poucas horas após o registro do homicídio de João Carlos Cabral, conhecido como "Carlos da Saúde", fato que aconteceu na madrugada hoje (10) na comunidade de Morada Nova , próximo ao bar de Ramos em Assu, o GTO com o apoio da Força Tática localizaram os acusados do crime

Diante de algumas informações o GTO chegou aos irmãos Gildenor Romão de Oliveira de 31 anos e Reginaldo Romão de Oliveira de 23 anos, ambos residentes na Lagoa do Ferreiro de Fora em Assu.

Gildenor confessou o crime e disse que matou Carlos devido a vítima esta infernizando a sua vida com fofocas, e que já não aguentava mais. Ele falou que a participação do irmão Reginaldo foi chamar a  vítima pra uma conversar, e neste momento o Gildenor a agarrado por trás e a levado para um cômodo abandonado, onde lá desferiu várias cutiladas de faca peixeira no pescoço.

Gildenor Romão e Reginaldo Romão.
Após o crime os acusados fugiram em uma moto com destino a Lagoa do Ferreiro, passando pela rua Dr. Luiz Carlos e já próximo ao posto JP jogaram a faca do crime em um matagal. Em seguida foram direto para casa onde Gildenor, onde trocaram de roupa.

Ao serem detirdos pelo GTO, os acusados falaram onde a faca foi jogada. Os policiais realizaram várias buscas até encontrar a arma do crime. Uma faca de cozinha toda manchada de sangue

Os irmãos foram presos em flagrantes e agora o caso ficará por conta do delegado de Assu Emerson Valentes.

Fonte: Focoelho

Ciclomotor é encontrado por policias do NORE


Na noite desse domingo (9), por volta das 21h os policias do NORE encontraram um ciclomotor da marca Shineray, cor preta, envelopamento preto e chassi LXYXCBL00C0267803.
 
O veículo foi encontrado quando em patrulhamento pelo conjunto Irmã Lindalva em Assu, os policias avistaram o ciclomotor dentro do mato na estrada que dá acesso ao bairro Parati 2000.
 
As pessoas que tiveram sua informações sobre a Shineray podem comparecer ao 10º Batalhão de Policia Militar em Assu e procurar o setor de trânsito.

domingo, 9 de junho de 2013

NORE prende dupla de assaltantes e recupera moto roubada


Duas pessoas foram presas em Assu no início da madrugada deste domingo (9) por envolvimento em roubo a motocicleta. A dupla foi presa na RN-233, nas proximidades da comunidade dos sem terras na zona rural de Assu.

Por volta das 11h30 policiais do NORE (Núcleo de Operações Rodoviário Estadual) foram acionados para atender uma ocorrência envolvendo um disparo de arma de fogo e roubo a uma motocicleta no bar de Adriana, localizado no bairro Frutilandia. Segundo informações do COPOM a vítima relatou ter sido espancada por três homens que estavam no bar, e na confusão um dos acusados teria efetuado um disparo de arma de fogo que fez com que a vítima fugisse.  

Logo em seguida, os três acusados empreenderam fuga na motocicleta roubada e em uma segunda moto, fugindo no sentido do bairro Parati 2000.  

Alexandro e André.
A equipe do NORE se encaminhou para a BR-304 seguindo em direção da RN-233, quando nas proximidades da comunidade dos sem terra, foi avistado as luzes de duas motocicletas. Que foram alcanças, sendo realizada a abordagem aos suspeitos que se identificaram sendo Alexandro Medeiros e André Alves. O nome do segundo acusado foi citado pela vítima, que disse categoricamente que teria sido o André assaltante que levou sua moto.
A direita a motocicleta roubada.

Os dois suspeitos foram conduzidos para o 10º BPM para que a vítima pudesse reconhecê-los, fato que se confirmou positivamente. Além da confirmação da motocicleta roubada minutos antes no bar de Adriana.

Foi dada voz de prisão a dupla, que foi conduzida a delegacia de plantão em Mossoró, onde foram presos em flagrante pelo artigo 157 do CPB (roubo). A equipe retornou a Assu por volta das 7h e entregou os presos ao CDP (Centro de Detenção Provisório) de Assu, onde ficaram a disposição da justiça. A dupla passará a ser investigado  pela delegacia de policia por envolvimentos a outros roubos e furtos.
 

sábado, 8 de junho de 2013

MOTOCICLETA FURTADA NO BAIRRO FAROL É ENCONTRADA PELA POLÍCIA MILITAR

Policiais Militares do GTO (Grupo Tático Operacional) encontraram na manhã de hoje (08/06) a motocicleta Honda Fan de placa MYW 1499 furtada na tarde do dia 06/06 em frente a casa da vítima, que mora próximo ao Estádio Edgarzão. 

De acordo com os PMs, uma pessoa não identificada ligou para o COPOM do 10º BPM dando conta desta motocicleta, que estaria abandonada por trás de uma casa em construção no bairro Parati 2000 em Assú. Ao realizarem a busca, foi confirmado que se trata da moto furtada e que provavelmente o veículo foi utilizado em um roubo a uma panificadora próximo a Rodoviária. 
A Polícia Civil está investigando o caso. 
 
Fonte: GTO Assu

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Reunião entre poderes no combate violencia em Assu

Um esforço concentrado entre os três poderes e a sociedade assuense no sentido de combater a sensação de insegurança e impunidade deixada pela série de pequenos assaltos e furtos ocorridos recentemente em Assu. Este foi o motivo de uma reunião nesta quinta- feira tendo lugar o prédio do Fórum Municipal João Celso Filho, base do poder judiciário da comarca de justiça com sede e Assu.

O encontro foi provocado pelo prefeito do município Ivan Lopes Júnior do PP, e teve a presidência da juíza Maria Nilvada Neco Torquato que atua por designação do Tribunal de Justiça do estado – TJRN na 1ª Vara Criminal local. Além dos representantes dos poderes legislativo, executivo e judiciário, o encontro registrou ainda as presenças do comandante- geral do 10º Batalhão de Polícia Militar, o major Francisco de Assis dos Santos, o delegado de Polícia Civil Emerson Valente, o presidente da sub- secção da Ordem dos Advogados do Brasil em Assu, Ivanaldo Paulo Salustino e Silva, do comércio representado pela Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL e da indústria na pessoa do vice- prefeito e representante da Associação dos Ceramistas do Vale do Açú – Acevale, Eurimar Nóbrega Leite, além da imprensa local representada pelas rádios Princesa do Vale e 89FM, e os blogs Fique Sabendo e Portal TVA. A única ausência foi da parte responsável pela segurança pública, o estado que não enviou representação apesar do convite ter sido formulado ao secretário de segurança pública do estado Aldair da Rocha.

O encontro serviu para se fazer um raio- x dos problemas que cercam o aparelho de segurança pública do município e região, em especial no âmbito das polícias civil e militar.

Na alçada da polícia ostensiva (Militar), atualmente segundo o comandante do 10º BPM, o número de policiais a serviço do Batalhão gira em torno de pouco mais do que 140 homens, sendo ao se ver, quantidade insuficiente para atender a demanda da região. O oficial salientou que o ideal é o dobro do efetivo hora existente. No item viatura apenas dois carros atendem a cidade de Assu.

Já no que tange a parte da Polícia Civil o número reduzido de agentes e a falta de uma delegacia regional e outra que atenda exclusivamente os casos de agressão contra a mulher tem feito o delgado Emerson Valente se desdobrar para atender Assu, Itajá e Carnaubais, município pelos quais é responsável.

Alguns pontos tiveram soluções apontadas como imediatas. Uma das tais partiu da Acevale que por meio do seu representante anunciou a doação de tijolos para a construção de um muro no entorno do Centro de Detenção Provisória, impedindo o constante acesso de pessoas que entram no local portando drogas, celulares e até armas. Tais objetos são arremessados aos detentos que se encontram na unidade prisional.

O diretor do Centro disse na reunião que o trabalho é altamente perigoso e afirmou de forma categórica que já impediu em ação conjunta com sua equipe de trabalho e ao auxílio dos grupos especiais da PM o resgate de presos. Disse ainda que há uma célula do Primeiro Comando da Capital – PCC na cidade que atua especificamente no resgate de presos a serviço do crime. Ao final da audiência a imprensa presente ao local colheu as impressões de algumas das autoridades do município que participaram do encontro.

Quem primeiramente se expressou foi a juíza da Vara Criminal, a doutora Maria Nivalda Neco Torquato. “Não temos condições de resolver todos os problemas de segurança pública que é dever do estado, mas também não estamos de braços cruzados diante dos fatos. A soma dos três poderes, das polícias, do Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, impressa e
demais segmentos da sociedade como um todo estamos imbuídos no sentido de solucionar a problemática da segurança pública em Assu. Desde o ano passado nós ganhamos um delegado atuante, que na base da investigação mesmo sem as condições necessárias tem desvendado crimes. Para se ter uma ideia a quantidade de processos tem aumentado, o que para mim é um indicativo de um bom trabalho no município. Assim como a Polícia Civil, a Militar também tem atuado mesmo diante da pouca estrutura e do efetivo reduzido. Quanto as últimas ações delituosas, nós sabemos que na sua maioria foram protagonizadas por usuários de drogas que são vítimas de problemas sociais e muitas vezes nem sabem o que fazem, e cometem tais atos para manter o vício. A Polícia Civil vai se estruturar melhor para acompanhar de perto esses casos e a Polícia Militar vai empregar maior ostensividade no sentido de garantir a segurança da população no município”, ressaltou a Juiza.


O prefeito Ivan Júnior propôs a criação de um colegiado para se reunir uma vez por mês onde a pauta será segurança pública. Tal conselho será formado por integrantes dos três poderes, além de outras entidades representativas da sociedade.

Nos encontros serão apresentadas demandas para as quais serão buscadas soluções. Outra medida anunciada pelo chefe do executivo se refere a instalação de câmeras de vigilância em pontos estratégicos da cidade. O chefe do executivo também anunciou o emplacamento de duas viaturas destinadas ao 10º BPM que se encontram no comando – geral da PM em Natal. “Quanto a instalação das câmeras, estarei reunido com o delegado de Polícia Civil e o comandante do BPM para a escolha dos pontos base que receberão esses equipamentos. Com relação ao Conselho de Segurança, a ideia é no máximo instituí-lo em vinte dias. Temos conhecimento que duas viaturas estão a disposição do Batalhão de Assu e não vieram porque não foram emplacadas. O Governo diz não ter condições de fazer tal tramite legal, então eu mesmo vou mandar emplacar esses dois veículos para que cheguem o mais rápido para atender a Polícia Militar e a população assuense com um reforço no aparato de segurança”, disse Ivan Junior.

Outro que também se expressou foi o delegado de Polícia Civil Emerson Valente. “Temos uma deficiência grande de efetivo. Apesar de termos material humano de excelente qualidade, o número é pequeno para atender três cidades. Com duas viaturas fazemos milagre. Na base da investigação temos conseguido tirar das ruas elementos nocivos a sociedade. Além do nosso trabalho a ação do judiciário tem sido rápido e as sentenças são proferidas com celeridade. Essa reunião foi bastante proveitosa no sentido de viabilizar ações que resultem em benefício para a população de Assu e região. Com a Polícia Civil e o poder judiciário fazendo a sua parte, esperamos que a sociedade também faça a sua, ligando para a polícia, informando, registrando ‘B.O’, denunciando boca de fumo e pessoas em atitude suspeita. Pode fazer de forma anônima. A solução vai chegar sem dúvida. Temos uma equipe que trabalha com empenho até mesmo fora do seu horário de expediente. Temos algumas dificuldades como por exemplo, a falta de uma delegacia regional e uma que cuide apenas dos crimes de violência contra a mulher. Com isso aumenta o número de policiais, agentes, delegados e escrivães, o que otimiza o nosso trabalho. Existem projetos de lei nesse sentido, vindos da própria Degepol – Delegacia Geral de Polícia do estado, para a criação de uma regional em Assu. Acho até que já passou da hora. Uma delegacia regional evita que a polícia se desloque para Mossoró para registrar um Boletim de Ocorrência e deixe a cidade desguarnecida. Assu é uma cidade que comporta três delegados, um municipal, um regional e uma delegada de defesa da mulher” finalizou Emerson Valente.

Fonte: Fique Sabendo

A VITIMIZAÇÃO DO POLICIAL MILITAR POTIGUAR

Os policiais militares do Rio Grande do Norte, conhecidos pela resistência e amor à farda, são um exemplo de como a falta de atitude do Estado força os homens desse órgão, que têm sido usados de acordo com a vontade do Poder Executivo sem dar importância às necessidades institucionais e do efetivo.

São salários defasados, falta de convocação de novos policiais, ausência de investimentos significativos, mau uso do efetivo em operações que seus líderes não aprovam, contudo, que são obrigados a realizar devido à sua estrutura militarizada e o constante desrespeito ao trabalho diuturno prestado pela Polícia Militar.

Aguerridos com a intenção de servir e com suas frustrações disfarçadas pela vibração de ver um trabalho bem feito, um sentimento geralmente partilhado por agentes encarregados de fazer cumprir que realizam a atividade ostensiva, os policiais militares se encontram passíveis de vitimização por atitudes do governo estadual.

POLICIAIS PRECISAM SE ALIMENTAR

A estrutura militarizada pressupõe quartéis onde os policiais ficam baseados, contudo isso gera um custo alto e muitas vezes não proporcional em gastos com alimentação havendo necessidade de nutricionistas, cozinheiros, ajudantes, auxiliares de refeitórios, enfim, uma mão de obra especifica para a produção dos conhecidos “ranchos”.

Além disso, as unidades de policiamento deveriam retornar às suas bases para se alimentarem, produzindo falta de efetividade no policiamento ostensivo, que requer a presença inibidora do policial e causando deslocamento extra nas viaturas.

Para evitar esse gasto surgiram os vales alimentação e o policial poderia elencar um local dentro do percurso abrangido por sua unidade móvel para realizar suas refeições.

Essa estratégia de gestão combate gastos, promove agilidade no revezamento das equipes, mantém os policiais próximo aos locais de trabalho e promove um serviço próximo ao ideal para a sociedade.

Somente possui desvantagens o policial, que passa todo seu turno de trabalho sem possibilidades de uma higiene extra, alguns minutos de descanso, pois ficar parado dentro de uma viatura não é descanso e se engana quem acha que o policial está confortável com todo equipamento que carrega.

Mas guerreiro é guerreiro e os PMs apenas encarariam isso como mais um revés da carreira se não fosse a atitude da Administração Estadual de suspender os vales alimentação sem dar aviso prévio e/ou sem fornecer qualquer explicação, desgastando mais ainda o policial e a relação entre comandantes e comandos, pois os primeiros ficam sem saber explicar o que está acontecendo.

Ocorre que nem só de honra vive um policial, ele precisa se alimentar.

POLICIAIS PRECISAM SE MANTER

Além da fome, o PM agora precisa trabalhar de graça, afinal, para que pagar um homem forjado para enfrentar intempéries? Ledo engano. São homens que possuem famílias, que dependem de seus salários e que se programam para pagar suas contas e fazerem seus investimentos dentro daquilo que está estipulado em seus contracheques.

Ao ser chamado para uma atividade extra, esse trabalhador faz jus as diárias correspondentes ao número de dias que ficará nesse serviço. E isso não é recompensa e nem dinheiro extra, é uma mera ajuda de custo para que o policial não tenha gastos extras, que incidiriam em seu salário, durante a vigência da atividade extra para a qual foi convocado.

Essas conhecidas “diárias operacionais” são pagas aos policiais convocados para trabalharem em suas folgas e custam apenas R$ 50,00 (cinquenta reais) por dia, um valor defasado e que precisa de reajuste com base no salário atual e definido por hora trabalhada.

Contudo, nem reajuste e nem pagamento das diárias, além da convocação compulsória para trabalharem com a promessa de receberem as diárias posteriormente.

Como se não bastasse, o viés do desrespeito gera novamente colisão entre comandados e comandantes, pois os últimos recebem promessas e as repassam, sendo que elas não são cumpridas pelo Poder Executivo.

O descaso com a Polícia Militar chegou a tal ponto que eles precisam recorrer ao Ministério Público Estadual e a até à comissão de Direitos Humanos, buscando inclusive soluções judiciais para garantirem seus direitos.

Embora o Coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, Comandante Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, evidencie esforços para pagar as diárias e esclareça que não existe convocação compulsória, todos sabem como uma organização baseada no militarismo funciona para saberem que o Coronel Araújo fica de mãos atadas sobre esse assunto.

Ocorre que nem só de vibração vive um policial, ele precisa pagar suas contas.

POLICIAIS PRECISAM SE DESLOCAR

Para extinguir a força do policiamento ostensivo, defasar salários, não pagar vales alimentação, não ressarcir diárias já são bons meios.

Mas isso não basta para o Poder Executivo da Administração Ciarlini que adquiriu veículos para a polícia e realizou grande gasto com publicidade para a “festa” de entrega das viaturas, entretanto, sem qualquer planejamento, não se planejou para pagar a manutenção e o custeio operacional.

Consequentemente, as viaturas estão sendo retiradas de circulação por falta de troca de óleo, desgaste de pneus e ainda por cima por falta de combustível.

Viaturas rodam com abastecimento estipulado para dias certos da semana, cotas de quilometragem máxima a ser realizada por turno de serviço, quantidade pré-estabelecida de combustível, ou seja, medidas de contenção que não podem ser praticadas em uma polícia que precisa constantemente estar se deslocando, do contrário, o próprio sentido de policiamento ostensivo fica limitado.

A população fica mal servida pela ausência de PMs ou pela demora desses agentes em chegarem a certas ocorrências, sem saber que a culpa não recai sobre eles e sim sobre quem os impede de realizar um trabalho eficiente.

Ocorre que nem só de vontade vive um policial, ele precisa de meios de ação.

CONSIDERAÇÕES SOBRE O TEMA

“E quem precisa da polícia que se lasque. A governadora demonstra claramente querer o caos, para decretar calamidade e contratar a solução sem licitação.” Jornalista Cézar Alves.

O processo de vitimização do Policial Militar Potiguar pode ser comparado com a de policiais de outras corporações e de outras Unidades da Federação, todavia, numa gestão administrativa que priorize a segurança de seus cidadãos, isso não deveria ocorrer em face de outros gastos do Governo Estadual ou da desculpa do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Gastos como os 102 mil reais dos cofres públicos, efetuados pela Administração Ciarlini, para levar a governadora Rosalba, a poucos dias, de jatinho para um passeio de ida e volta ao Rio de Janeiro para participar de um evento sem contrapartida para o Rio Grande do Norte.

E gastos com publicidade e propaganda enquanto permanece muda, como o fato de não ter declarado nada até agora sobre questões urgentes para a situação do Rio Grande do Norte, como por exemplo, a assinatura ou não do Projeto Brasil Mais Seguro.

A citação do jornalista Cezar Alves bem descreve a situação da polícia potiguar, é a visão de alguém experiente que antevê o caos sendo estabelecido propositalmente, colocando a população em perigo e a polícia em xeque ao frear ação do policiamento ostensivo.

* IVÊNIO HERMES é Consultor de Segurança Pública da OAB/RN; Especialista em Políticas e Gestão em Segurança Pública; Colaborador e Associado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública; Pesquisador nas áreas de Criminologia, Direitos Humanos e Ensino Policial.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares